Aqui, na Rádio Ventor, a nossa música é para ouvir e meditar. Depois de ouvir o Donovan dizer que pode tentar apanhar o vento, porque não deveremos nós tentar também?

 

 

Eu ainda sou do tempo em que sentado numa rocha de granito, levantava a minha mãozinha gelada de encontro aos gélidos ventos nórdicos que sopravam da Galiza e com toda a serenidade tentava apanhar o vento que contra ela se espatifava.

 

E, sempre que a chuva caía de encontro às folhas dos nossos carvalhos, eu olhava e via o seu peso molhado vergar as folhas maiores que pareciam fontinhas de água pura a escorregar das alturas, ou então as lágrimas redondas que com avidez escorregam pelas faces tristes de todos os molestados pela vida dura e difícil. Hoje tento apanhar outros ventos ... os Ventos da História, mesmo quando sopram histórias da música. Ouçamos o Donovan em Catch The Wind

 

eden106-031030.jpg

 

Rosa vergada pelo vento

 

In the chilly hours and minutes,

Of uncertainty,

I want to be,

In the warm hold of your loving mind.

 

To feel you all around me,

And to take your hand, along the sand,

Ah, but I may as well try and catch the wind.

 

When sundown pales the sky,

I wanna hide a while, behind your smile,

And everywhere I'd look, your eyes I'd find.

 

For me to love you now,

Would be the sweetest thing, 'twould make me sing,

Ah, but I may as well, try and catch the wind.

 

When rain has hung the leaves with tears,

I want you near, to kill my fears

To help me to leave all my blues behind.

For standin' in your heart,

 

Is where I want to be, and I long to be,

Ah, but I may as well, try and catch the wind.

O Ventor gosta de música e de instrumentos musicais e, entre eles, um dos mais apreciados é a gaita galega, como dizíamos em Adrão, 50 anos atrás

sinto-me: caçador
música: Catch the Wind
tags:
publicado por Ventor às 21:05